Baú de Memórias

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Santa Casa

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Santa Casa

A Santa Casa de Misericórdia de Pederneiras era uma aspiração antiga do povo, que começou a se tornar realidade após várias reuniões no ano de 1928, o que resultou em uma grande convocação marcada para o dia primeiro de junho, na Câmara Municipal, formando uma comissão presidida pelo Juiz da Comarca, Dr. José Augusto de Lima, e também com o Dr. Carlos Castilho Cabral, promotor, Dr. Décio Pereira, Dr. Joaquim da Cunha Fontenelle, Fausto Furlani, Iracy Ubirajara de Oliveira, Dr. Saldanha Júnior, Amadeu Furlani, José Vicente Arantes, Joaquim Luiz Nunes, Eugenio Burjatto, José Pedran e Antonio Ruiz Romero. Reunidos em 10 de junho, foram convidados Serafim Ferreira dos Santos, Miguel Razuk, Sebastião Nogueira, Mario Flores, Dr. Gastão Frederico Unzer, além do Dr. Euclides de Castro Carvalho.
Foi adaptado um posto de emergência em um prédio localizado em uma chácara localizada na Vila Paulista, acima da Estação Ferroviária, sob a supervisão do Dr. Castro Carvalho.
Em 11 de agosto de 1928, o Sr. Damazo Rodrigues de Moraes e sua esposa D. Maria Rodrigues de Moraes doaram uma área de terreno localizado na Vila Santa Maria, onde seria construido o novo hospital. Mas o local não oferecia condições por não ter rede de água e esgoto e energia elétrica. Houve então um acordo de permuta com um terreno na Avenida Paulista, esquina com a Rua Benjamim Monteiro, de propriedade de Mario Flores.
Iniciaram-se as campanhas para a construção da Santa Casa, tendo a maior delas sido realizada em 1933, com a grande quermesse na Praça da Matriz. Faziam parte dessa quermesse as barracas portuguesa, espanhola, síria e libanesa, italiana e alemã. Foram realizadas partidas de futebol, bola ao cesto, apresentação de peças teatrais e bailes animados pelo grupo musical pederneirense “Jazz Bandeirante” e pelo Jazz-Band Columbia, da Rádio Cruzeiro do Sul.
Em 1935 foi organizada nova comissão da qual participaram Iracy Ubirajara de Oliveira, na ocasião era o prefeito municipal, e os Srs. João Mansano Castilho, Antônio Florêncio Pereira, Antônio Ruiz Romero, Josino Florêncio Pereira, Atílio De Conti, Damazo Rodrigues de Moraes, Serafim Ferreira dos Santos, Mário de Barros Camargo, José Augusto de Carvalho, José Razuk, Augusto Viccario, Caetano Ladaga Pisani, Francisco Neubern Peanteado, Camilo Razuk, Fausto Furlani, Phelipe Lebeis de Aguiar e Zacarias Antonio Esteves. Essa comissão providenciou a reorganização da Irmandade, exame e aprovação da planta do hospital elaborada pelo Serviço de Medicina Social do Estado, previsão orçamentária, normas do contrato, início das obras e aprovação das pessoas indicadas para a nova diretoria, que ficou constituída por Atílio De Conti, presidente da mesa administrativa, Francisco Neubern Penteado, provedor, Antônio Ruiz Romero, tesoureiro, Zacarias Antonio Esteves e Caetano Ladaga Pisani, secretários. A construção ficou a cargo de Jacintho Ghiraldeli. Com a conclusão da construção, o hospital recebeu os aparelhamentos internos e a vinda das Irmãs Maria Terentia, Ludovica e Maria Rutharda, pertencentes à Congregação da Escola Pobre de Nossa Senhora, da Alemanha, para trabalhar no hospital. Os diretores clínicos designados foram Dr. Joaquim Cortegoso e Dr. José Benedito Paschoal, bem como seus eventuais substitutos, os Drs. Euclides de Castro Carvalho, Francisco de Assis Nepomuceno, Antonio De Conti e Abraão Massad.
Em 1º de dezembro de 1939, foi inaugurado o Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Pederneiras com a presença de autoridades e participação da população.
O primeiro aparelho de Raio-X foi instalado e doado pelo Governo Federal, com a influência direta do Deputado Federal Dr. Carlos Cyrillo Junior, na gestão administrativa do provedor Francisco Neubern Penteado, com a colaboração e supervisão do médico professor Abércio Arantes Pereira.
No início da década de 50, foi construída a Maternidade, com sala de parto, berçário e demais dependências. Essa construção foi realizada por Jacinto Ghiraldeli e uma conquista do Dr. Abraão Massad. No ano de 1970, recebeu o nome de “Irmã Selaris” em reconhecimento aos anos de dedicação em favor das parturientes e da Santa Casa.
Também nos anos 70 foram construídas novas alas de internação e atendimento de clínica geral e cirurgia, ampliadas nos anos 80 com nova pediatria.
Em dezembro de 1981 foi inaugurado o Pronto Socorro “Dr. Abdala Cury”, sendo esse doado pelo casal João Chammas e Violeta Cury Chammas. Na inauguração estavam presentes o governador do estado Dr. Paulo Salim Maluf, o prefeito Waldomiro Fernandes Mateus e os padrinhos do ato inaugural, M. Juiz Dr. Octávio Helene Júnior e Maria Graziela V. de França Helene.
Nesse período foi instalada a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dotada de todos os equipamentos para procedimentos mais graves.
Em 5 de dezembro de 1998 foi inaugurada a nova Maternidade, que recebeu o nome do Dr. Abraão Massad, passando a antiga maternidade, em 2004, a dar lugar a um novo e amplo Pronto Socorro, mantendo o nome do “Dr. Abdala Cury”.


Pesquisas: Rinaldo T. Razuk.

Actualizado em Quinta, 31 Dezembro 2009 00:37  


Estatísticas

Membros : 5
Conteúdo : 66
Favoritos web : 6
Visualizações de conteúdos : 412877

Galeria de Imagens