Baú de Memórias

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Grupo Eliazar Braga

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Grupo Escolar de Pederneiras

 

O nome de Eliazar Braga enche todo um capítulo da história de Pederneiras. Trinta anos de direção política, de empreendimentos arrojados, de lutas heróicas, convergiam para um único objetivo: edificar e engrandecer a cidade. Como vereador em diversas legislaturas e como chefe de elevada projeção no cenário político do Estado, Eliazar Braga manteve a vasta extensão das nossas divisas municipais, abriu estradas e vias urbanas, fundou escolas, fez construir edifícios públicos, deu forma concreta a todos os anseios de progresso de um povo laborioso e empreendedor. Em uma de suas viagens a São Paulo, em 1918, mantendo a luta sem tréguas pela criação da Comarca. Mas como este pedido lhe foi negado, recebeu a proposta de pedir outra necessidade local em troca da Comarca. Então Eliazar pediu a edificação de um Grupo Escolar. Em pouco mais de um ano estava construido o prédio em terreno que ele próprio doou. Prédio amplo e majestoso, sem dúvida um dos mais notáveis do Estado. Para uma cidade então pequena, causava pasmo a desproporção da conquista. Mas, bem se justificava a grandeza da obra pela imensurável grandeza do obreiro. Projetada em 1917 por Carlos Rosencrantz, no projeto original o edifício possuía 10 salas, mas foi construída apenas seis, tendo a diferença suprida com a utilização do trecho aproveitável do porão. Criado por Decreto Estadual de 22 de março de 1920, quando já estava concluído o edifício, foi instalado com grandes festividades em 29 de abril de 1920. Constituiu-se o Primeiro Grupo Escolar de Pederneiras. Tinha inicialmente 477 crianças matriculadas em oito classes. Os primeiros professores foram Maria Isabel Gomes de Oliveira, Antonio Rahal, Maria Cristina de Almeida, Maria Moreira Castilho, Marcos da Cunha, Olga Moraes, Teodorina de Freitas Castello e Adebar Nogueira, todos regentes de escolas isoladas que foram anexadas ao Grupo. Um mês depois completou 12 classes com mais as professoras Eulália Marcondes Pedrosa, Maria José Castro Negreiros, Maria José Reimão Sáes e Tereza Silveira Borges. O primeiro diretor foi o Prof. Antonio de Arruda Ribeiro que permaneceu até 18 de fevereiro de 1921. O primeiro porteiro foi Cândido Borges e os serventes Antonio de Oliveira e Ana Garcia da Silveira. Uma representação do prefeito Mario de Barros Camargo resultou no Decreto Estadual de 20 de fevereiro de 1940 quando o prédio recebeu o nome de seu benfeitor (Eliazar Braga). Em 25 de janeiro de 1986, por ato do governador André Franco Montoro, foi tombado pelo valor arquitetônico e histórico, preservando a memória escolar da cidade. A Lei Complementar Nº. 2063, de 11 de Março de 1998, designou o Sistema Municipal de Ensino, criando as Escolas Municipais. Atualmente, a Escola Municipal de Ensino Fundamental “Eliazar Braga”, em convênio com a Instituição Maxi de Ensino, os alunos tem apostilado e aulas de informática, filosofia e inglês.

OBS: Veja Imagens em Álbum de Fotos.

Pesquisa e atualização: Rinaldo T. Razuk

Actualizado em Segunda, 04 Janeiro 2010 21:17  


Estatísticas

Membros : 5
Conteúdo : 66
Favoritos web : 6
Visualizações de conteúdos : 412886

Galeria de Imagens